“Escrevi dois livros, pois quero filhos gêmeos”

Antes era apenas um sonho, um desejo de me expressar, contando histórias, revelando segredos, compartilhando momentos – meus e dos outros. Relatava os casos em diários. Com a tecnologia, passei a usar um blog na internet. Em seguida, os escritos foram publicados na imprensa. Foram tantos, mais de 150 crônicas, artigos, minicontos. Textos diversos. Ganharam corpo para se transformarem em um livro. Meu sonho literário, o compromisso pessoal de me tornar um escritor com algo publicado no mercado editorial.

Entre todos, escolhemos uns 100, separados por temas semelhantes. A editora sugeriu a publicação de dois livros – um de cada vez, com 40 crônicas cada. Topei, mas ousei. Desobedeci a indicação dos entendidos no assunto e resolvi apostar no lançamento de duas obras, ao mesmo tempo, pois elas são diferentes, porém com a mesma particularidade. Falam da vida, do cotidiano. De sentimentos que precisam ficar eternizados por meio das palavras. Presente divino. Deus é muito gentil nos dando as letras para nos comunicarmos com muitas pessoas ao mesmo tempo. Os livros ficaram prontos e, agora, é a hora de dividi-los. Mostrá-los ao mundo. Fazer com que cheguem às suas mãos. Uniformes e Pé de Abacate.

Em UNIFORMES, mostro que em busca de identidade, as pessoas se transformam em personagens criados pela imaginação ou pelos estereótipos sociais, mas também naqueles arquitetados por tribos incomuns como emos, neogóticos, punks, hipsters… Eu sou a mistura daqueles com quem convivi. Sujeitos diversos, complexos, alegres, medrosos, esperançosos. Sou a mistura de eus.  Sim, é isso mesmo, em cada momento da vida, eu visto uniformes. De estudante, de atleta do vôlei, da natação, do handebol, de cristão, de escoteiro, de funcionário da escola de inglês, de garçom do bar do meu pai, do engomadinho filhinho de mamãe… Talvez, por isso, a minha música predileta da banda Kid Abelha se chame UNIFORMES. Nessa coletânea de crônicas, apresento-me ao mundo por meio dos meus diversos personagens, das máscaras que andei vestindo para, afinal, dizer que sou muitos num mesmo eu. E quem não é? Somos muitos, mas com essência única.

Remexendo nos pensamentos da minha infância, tentando resgatar traços da memória perdida, lembrei-me de vários casos que vivi percorrendo uma das mais longas vias de Bom Despacho. Esse pequeno pedaço de terra cercado pelos rios Picão, Lambari e São Francisco deixa saudade naqueles que bebem o marcante cafezinho da cidade. Assim surgiu a ideia do livro PÉ DE ABACATE, árvore marcante da minha vida, local onde aprendi a contar histórias, pois foi debaixo dele que ouvi tantos casos. Faço uma homenagem às minhas raízes. Da terra onde nasci, da família, das origens do povo mineiro. Não é uma obra autobiográfica, mesmo escrevendo sobre as passagens da infância e da adolescência, pois relato as histórias que muita gente viveu, nas brincadeiras, nos anseios profissionais, na saída de casa para conhecer o mundo. São lembranças, nostalgias, casos divertidos. Para emocionar, rir e recordar.

Para adquirir os livros, envie-me um e-mail no endereço julianoazevedoescritor@gmail.com ou entre em contato pelo telefone (31) 98716-8080, que também é whatsapp. Pode ser feito depósito ou pagamento via cartão de crédito. Envio pelo correio ou podemos nos encontrar para um café.

Gratidão

Compartilhar

Comentários

Veja também